Logo sport news

Rádio Repórter online

Radio  Clique aqui escutar

18/11/2014 18h47 - Atualizado em 18/11/2014 18h47

Na cara do gol: deputados capixabas aprovam venda de cerveja nos estádios. Agora, só depende do governador

O texto foi aprovado na Assembleia Legislativa. Pode virar lei ou ser vetado. A decisão está com o governador Renato Casagrande


Por Da redação

Dos 24 deputados presentes na sessão ordinária realizada na Assembleia Legislativa, somente 20 aprovaram o Projeto de Lei que regulamenta a venda de bebida alcoólica nas praças esportivas nos estádios capixabas.

 

A deputada Lúcia Dornellas (PT), autora da matéria, vibrou com o resultado e afirmou que a venda de cerveja deve alavancar o esporte capixaba através de apoio e patrocínio de empresas do ramo.

- Nosso objetivo é ajudar o futebol capixaba e não existe futebol sem torcedor. Além de levar o torcedor para dentro do estádio, essa medida também atrai o patrocinador. Precisamos nos unir para alavancar o esporte e voltar aos bons tempos. Então essa foi uma pequena contribuição da Assembleia - declarou a deputada, que também afirmou que o projeto deve ser encaminhado ao governador até o fim desta semana.

Quem também votou a favor pela volta da comercialização da cerveja nos estádios capixabas foi o deputado Roberto Carlos (PT). No entendimento do parlamentar, o projeto visa aumentar a média de público nos jogos.

- Nós entendemos que a aprovação do projeto possibilita inclusive atrair cervejarias para patrocinar, o que seria uma forma a mais de viabilizar economicamente os clubes do estado. A Assembleia Legislativa não poderia negar isso, mesmo que ainda seja pequeno, mas é um passo a mais para trazer o torcedor de volta aos estádios - declarou o deputado.

 

Votação/A Favor                    Contra                                       Ausentes

Aparecida Denadai (PDT)       Freitas (PSB)                              Gildevan Fernades (PV)

Atayde Armani (DEM)            Esmael de Almeida (PMDB)        Jamir Malini (PTN)

Cláudio Vereza (PT)                Genivaldo Leivore (PT)              Luzia Toledo (PMDB)

Da Vitória do (PDT)                Vandinho Leite (PSB)                 Marcelo Santos (PMDB)

Dary Pagung (PRP)                                                                     Marcos Mansur (PSDB)

Dr. Hércules (PMDB)                                                                 Solange Lube (PMDB)

Élcio Álvares (DEM)

Elclério Sampaio (PDT)

Gilsinho Lopes (PR)

Janete Sá (PMN)

José Carlos Elias (PTB)

José Esmeraldo (PMDB)

Lúcia Dornellas (PT)

Luiz Durão (PDT)

Nilton baiano (PP)

Paulo Roberto (PMDB)

Roberto Carlos (PT)

Rodrigo Coelho (PT)

Sandro Locutor (PPS)

Theodorico Ferraço (DEM)

 

Importância

 

O presidente eleito e atual diretor executivo da Federação de Futebol (FES), Gustavo Vieira, destacou a importância da aprovação para o desenvolvimento econômico do futebol capixaba. O dirigente diz que, com a liberação da venda de cerveja, os clubes terão uma receita extra, já que os estádios, em sua maioria, são particulares.

- Eu acho que os deputados entenderam a mensagem dos clubes e da federação. É uma questão econômica visando o aumento de receita dos times para promover melhorias em suas praças, contratando jogadores mais qualificados... Você tem que dar uma alternativa para a geração de receitas e não somente cobrar. Então a venda de cerveja é apenas uma, entre as inúmeras alternativas que iremos trabalhar.

Oposição

Contrário à liberação da venda de cerveja nos estádios, o deputado Vandinho Leite (PSB), condena a decisão. O parlamentar, que por mais de três anos foi secretário estadual de esportes, prometeu conversar com o governador Renato Casagrande para não sancionar a lei.

- Não podemos colocar que o sucesso do futebol capixaba será com a liberação ou não da venda de cerveja nos estádios. Isso é um equívoco. Eu vou conversar pessoalmente com o governador para que isso seja vetado - declarou o deputado, sob vaias do público presente ao plenário.

Federação traça estratégias

Com o projeto de lei aprovado, agora os esforços da Federação de Futebol (FES) se voltam para o Governo do Estado. Segundo o vice-presidente eleito da entidade, Antônio Perovano, o governador Renato Casagrande tem até 15 dias, a partir do momento do encaminhamento da Assembleia, para dar o parecer.

- Vamos fazer o mesmo trabalho e explanar para o governador que nós precisamos disso para apoiar os clubes da capital, do interior e legalizar a venda da cerveja. Porque hoje existem uns campos, que a gente brinca, que é padrão Fifa, que mesmo não sendo permitida, a cerveja é comercializada. Então essa lei vai legalizar tudo isso e tenho certeza que vamos buscar alguma cervejaria para poder ajudar os clubes - afirmou Perovano.

Confiante na aprovação do governador, também está o presidente eleito e atual diretor executivo da Federação de Futebol (FES), Gustavo Vieira. O dirigente diz que o empenho da entidade será ainda maior.

- Vamos trabalhar com os deputados que nos apoiaram, a Federação vai se empenhar também para que isso seja aprovado o quanto antes para que possa ser implementado logo no primeiro semestre, nas Séries A e B do Capixabão.

Clubes comemoram vitória

Dirigentes de diversos clubes profissionais do futebol capixaba, principalmente os da Grande Vitória, estiveram presentes no plenário da Assembleia Legislativa, na tarde desta quarta. Com faixas e cartazes, representantes dos times aplaudiram os discursos a favor da liberação da cerveja e vaiaram os deputados que eram contra, principalmente o ex-secretário de Esportes do Governo do Estado, Vandinho Leite.

 

Com o desfecho favorável, era unânime a satisfação com o resultado, entre os dirigentes presentes. Para o assessor da presidência da Desportiva Ferroviária, Pedro Soares, com a possível liberação, surgem novas oportunidades de negócio para o futebol capixaba.

- O grande problema do futebol capixaba é rentabilidade. Os clubes precisam de dinheiro para poderem fazer equipes fortes e estruturarem as bases. A questão toda não é só simplesmente o torcedor ir ao estádio e beber a sua cerveja. É a possibilidade que os clubes capixabas e a própria Federação têm de negociar com o fabricante da bebida.

 

Cerveja apenas em copos plásticos

No projeto de lei da deputada Lúcia Dornellas (PT), está especificado que os responsáveis pelos bares e lanchonetes dos estádios só poderão comercializar as bebidas alcoólicas uma hora e meia antes de começar a partida e terminar trinta minutos do seu término. Além disso, a cerveja terá que ser distribuída em copos de plástico, com capacidade máxima de 500ml.

O texto ainda traz a obrigatoriedade do alvará municipal específico, que habilita o estabelecimento de comercializar a bebida, e a proibição da venda para menores de 18 anos. O não cumprimento dos termos pode resultar em multas, suspensões da licença e até em processos cíveis e criminais.

TIMES LOCAIS